quarta-feira, 24 de março de 2010

Acordei esfarrapada


(Foto: Clarisse)





Acordei esfarrapada,
Nos fios desenhados em sonhos inimagináveis.
Corri por entre as veredas da existência mais profunda
Ou teria eu simplesmente passado a um novo patamar
Já gasto das minhas andanças por este meio?
Sento-me na cama mas ponho-me a pé, não tenho tempo.
Em gestos rotineiros, desvendo-me relembrando o que não consigo,
Apenas pedaços isolados, sem interligação e lógica
E pegando nesses pedaços, junto-os
Numa junção desintegrada, em sentidos e formas
Sem normas, vagueando pelas horas descompassadas
E passadas em velocidade, desoriento-me e perco-me no caminho.
Onde está a lógica destes sonhos?! Onde ela mora?!
E decidida, tento encontrar o caminho da resposta,
Apostada em descobrir o esconderijo.
Chamo-a, grito por ela. Ninguém me responde.
Não esmoreço, não esmorecerei, sempre tentarei
Encontrar as minhas respostas, a lógica do mundo em si
Para alcançar, na busca incessante de mim,
A plenitude da vida,
SEMPRE!




10 de Março de 2010




http://www.worldartfriends.com/modules/publisher/article.php?storyid=24533




© Direitos de autor reservados.

2 comentários:

Dianinha disse...

Indiquei o seu blog para receber o Prémio Dardos... Postei observação no meu blog... Veja lá como que fazer! Beijinho!

ClarisseS disse...

Olá Dianinha,
Muito obrigada, fico muito honrada pelo prémio.
Beijinhos e felicidades!
Clarisse