terça-feira, 27 de abril de 2010

Sou uma réstia de mim


(foto: Clarisse)


Sou uma réstia de mim

Perante aquilo que sou
Sobras, inicio de coisa alguma
Sou, (não) sendo,
O que serei alguma vez
É a certeza de um talvez.

Sou uma gota no oceano

Acorda de vez em quando
Na penumbra reflectida
Espelho irrealista
Sombra da imagem
Auto-blindagem.

Sou um grão de areia no deserto

Sou aquilo que nunca fui
Sou aragem que flui
Paragem no tempo escondido
Cronómetro avariado
No espaço perdido
Passado é aprendizado!

Mas quero Ser
Bailarina que em cima
De certezas navega.
Calçada na determinação
De ouvir o coração.

Mas quero Ser
Como folha ao sabor do vento
Como gotícula do imenso mar
Na plenitude do sentimento
Conjugando o verbo Amar!

Constantemente,
Para sempre.



http://www.worldartfriends.com/modules/publisher/article.php?storyid=26441



4 de Março de 2010

© Direitos de autor reservados.

10 comentários:

Fê-blue bird disse...

A dualidade faz parte de nós!
Ter e não ter, ser e não ser!
Mas a amiga tem inspiração, talento e vontade, não precisa de mais.
beijinhos

Mª Dolores Marques disse...

Este teu poema ficou sublime Clarisse
Muito bom mesmo

beijos

ClarisseS disse...

Olá Fernanda,

Muito obrigada pela sua visita e pelas suas amáveis palavras.

Beijo,
Clarisse

ClarisseS disse...

Olá Dolores,

Obrigada pelas suas palavras também.

Admiro a sua escrita!

Beijo,
Clarisse

Santa Cruz disse...

Menina: Desde desejo muito sucesso e tenho muita pena de não poder estar presente: No proximo dia oito de Maio tambem sera lançado o meu primeiro livro de Charadas e para os amigos poemas. Vai ser as 16h no Espaço Imerge na Rua de Santa Catarina nº 777 Porto A minha obra com o titulo Silêncio dos Meus Sonhos, vai ser apresentado pelo Escritor Xavier Zarco. Adorei o teu poema e vou passar a seguir teu blog.
Um beijo e sucesso
Santa Cruz

ClarisseS disse...

Olá Santa Cruz!

Muito obrigada pelas palavras.

Também não sei se poderei estar presente no seu lançamento, mas desejo-lhe igualmente muito sucesso e felicidades.

Obrigada uma vez mais.
Clarisse

Fê-blue bird disse...

Clarisses:
Tenho no meu blogue um selo para si (não sei se aprecia estas coisas), que criei para homenagear todos os blogues e todas as pessoas que são especiais para mim.
Obrigada por estar desse lado!

Clarisse disse...

Olá Fê,

Sim, já vi. Ficou bonito o selo. Parabéns pela iniciativa.

Beijos,
Clarisse

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, gostei da fotografia e do poema...Espectacular....
Beijos

Clarisse disse...

Olá Fernando,

Muito grata pela sua visita. Volte sempre.

Beijo,
Clarisse