terça-feira, 14 de junho de 2011

Cansada

Foto: Clarisse Silva
Cansada

Um quebra-gelo glaciar
Que quebre sem esforçar
Ou que o derreta de uma vez
E perceba a lucidez.

Estou cansada…
Cansada de pensar
Cansada de remar
Contra a maré…
Que apenas encontra
Verdades obstruídas
Tentativas suicidas
Actividades furtivas
De supostas felicidades
Compostas no exterior
Onde não existe amor.

Estou cansada…
Cansada de filosofias
De breves poesias
Profundamente ensaiadas
Estou cansada…
Cansada de teorias
Dia após dia
Sem vislumbrar a realidade
E expandir a claridade.


Cansada
Com sede
Com fome
Desacreditada
Nos homens
Sem crença.

Quero dormir
E repousar
E quando acordar
Voltar a sorrir.

Clarisse Silva
16 de Novembro de 10
© Direitos de autor reservados.

4 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Existem momentos que estamos assim, cansados de tudo e de todos, é nesse momento que precisamos ficar um pouco em nossa própria companhia.Beijos

Fê-blue bird disse...

Minha querida amiga como a compreendo.
Um poema lindo que é um desabafo sentido.
O meu beijinho amigo

Clarisse Silva disse...

Olá Arnoldo,

É muito bom fazermos companhia a nós próprios...

Agradeço-lhe a visita e o comentário.

Saudações,
Clarisse Silva

Clarisse Silva disse...

Olá Amiga Fê,

Agradeço-lhe imenso as suas palavras, como sempre!

Beijinhos,
Clarisse