terça-feira, 20 de março de 2012

Introspecção

Imagem: Mandala do Mar - Tayane Sites
 
Introspecção

Sou a força do Ser
A réstia de mim,
Força a renascer
Nos escombros do fim.

Sou livro aberto em aberto
Página branca em verso…
Calhamaço por escrever,
Estrutura por satisfazer!
 
  Caminho por trilhar
No trilho por inventar
Desprezo o conhecido
Defino o indefinido.

Força oculta a brotar
Na ocultação da vida
Por descobrir

Ponto de partida (s)em centro
Na energia a conquistar.

Sou uma música por terminar
Sou peça perdida
Encontro com a saída.
   
Sou a força do Ser
Na réstia de mim…
Alma no poder
Sensibilidade em frenesim.
 
 
18102010

2 comentários:

Fê-blue bird disse...

Amiga quanta saudade, espero que esteja bem?
Um poema que já li e reli porque é LINDO e diz-me tanto.


beijinhos

Rogério Paulo Peixoto disse...

Saudades, muitas saudades de te ler.

és a força assim, sem paralelo nessa tua belíssima poesia!!