segunda-feira, 25 de junho de 2012

Eterno Agora

Foto: CS

Mais do que qualquer outra coisa, penso em tudo e nada ao mesmo tempo. Quero o agora, quero o para sempre. Quero o eterno transformado no fugaz, rapidamente o fugaz se torne eterno, para que o meu sentir o seja eternamente fugaz. Quero bombas a explodirem no meu peito transformando-se na correnteza que me leva e me faz boiar até à foz, como fonte e destino se misturam na realidade, fazendo-nos descobrir que afinal se trata da mesma coisa. Quero o olhar voltado constantemente para o azul de cima, enquanto me delicio, deitada, madrugada a madrugada, a sentir as ondulações das marés que me fazem viajar, que tanto quero sonhar, e conseguir lá chegar, enquanto a minha pequenez me assombra e me impede de lá voltar.

Clarisse Silva
17 de Janeiro de 2012 © Direitos de autor reservados.

4 comentários:

Fê-blue bird disse...

Amiga Clarisse:
Um novo e lindo visual de acordo com uma prosa tão profunda e íntima.
Um querer eterno e possível.

beijinhos

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente....
Cumprimentos

Clarisse Silva disse...

Olá Fê!
Um agradecimento pela constante atenção.
Beijinhos,
Clarisse Silva

Clarisse Silva disse...

Olá Fernando Santos,

Grata pela visita!
Saudações,
Clarisse Silva