terça-feira, 1 de março de 2011

Poema da Semana - "Essência"


Foto: Clarisse Silva

Essência
Já não és o meu Atlas nem eu o teu Mundo, tornei-me num Peso insustentável e tu num Labirinto demasiado previsível...
Arranquei-te as forças e guardei-as em mim, a fim de te tornar dependente... Sacrifiquei-te e tranquei-te sem luz no meu egoísmo, quis esconder a tua pureza e apagar a luz que emanavas.... Fazer-te amante da escuridão, tornar-te inseguro, roubar-te as certezas e amarrar-te a mim... Obrigar-te a absorver a minha essência...
Não morreste de agonia, mas perdi-te... Tentei manter-te em mim... No meio do desespero, ainda te dei as minhas asas, mas perdi-te... Perdi-te porque te esqueceste de quem eras, perdi-te porque antes de eu te perder, te perdeste tu a ti próprio e a minha altivez acabou por arrasar os poucos farrapos da tua existência que ainda esvoaçavam ao sabor da esperança de alguém parar e olhar para eles, de alguém parar e lutar por eles...
Agora é tarde... Já te esqueceste de como se voa, já te esqueceste de como se aprende a voar...
E eu? Estou pesada demais para o conseguir fazer e nunca o soube ensinar... O peso de dois seres destrói-me e a vontade de te lembrar consome-me...
Dei-te as minhas asas e agora nenhum de nós voa... O céu, mantém-se, sem nós... O tempo varre, sem esforço, as frágeis recordações que restam...
Não consigo voar... E tu, nem com as minhas asas consegues levantar voo...
Vejo réstias quase apagadas da tua luz e não as reconheço...
Já nem me lembro de ti...
Já nem eu existo...


Autora: Dsey
Perfil: Clique aqui
Postagem no Waf: Clique aqui

© Direitos de autor reservados.

4 comentários:

Fê-blue bird disse...

Amiga Clarisse:
Uma só palavra define este maravilhoso texto com que hoje nos presenteou:
SOBERBO!
Vou visitar e felicitar a autora, porque merece sem dúvida.

beijinhos e obrigada por este momento.

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo texto...Espectacular....
Cumprimentos

Mgomes - Santa Cruz disse...

Clarisse: lindo texto gostei.
Beijos
Santa Cruz

Danilo Sergio Pallar Lemos disse...

Sua poesia e poema, refletem uma pessoa espirituosa e sensivel, gostei muito.
www.vivendoteologia.blogspot.com