quinta-feira, 2 de agosto de 2012

«Muros por Derrubar 28#»

Imagem retirada da internet; autor desc.

Caros leitores, creio ser oportuno! Eis um artigo de um jornal local:

 
"MUROS POR DERRUBAR
1
«Penso que as instituições bancárias são mais perigosas para as nossas liberdades que exércitos inteiros prontos para o combate. Se o povo Americano permitir, um dia, que os bancos privados controlem a moeda, os bancos e todas as instituições que venham a florescer em torno dos bancos, privarão os cidadãos de toda a propriedade; primeiro, através da inflação; depois, por meio da recessão… até um dia em que os seus filhos e filhas acordem sem tecto, sobre a terra conquistada pelos seus pais!... Thomas Jeffeson 3º Presidente Norte-americano e Co-Autor da Declaração de Independência dos Estados Unidos - 1803»

                A actual situação mundial encaixa como uma luva nas considerações feitas há mais de 200 anos. As agências de ratting e a alta finança determinam o valor das moedas, em prejuízo dos povos.



2




 
A infâmia continua. O Ministro da edadeiradilos - isso mesmo, solidariedade ao contrário -, prossegue na sua sanha contra os mais pobres. Inventou agora uma nova forma para retirar os parcos rendimentos de quem não tinha quase nada. Quem viva numa casa do estado, e que tenha uma renda simbólica vai ser taxado com rendas actualizadas aos preços actuais de mercado, sendo a diferença descontada na prestação do subsídio de inserção. Exemplo: quem pagar uma renda de 5€ e que as leis de mercado elevem para 200€, serão-lhe descontados os 195€ remanescentes. Aqui está mais uma maneira da dupla Mota Soares/Marco António Costa, aplicar a receita da escola de Chicago – os mafiosos dos anos 30 praticavam também estas tropelias. Este ministro que foi tomar posse de mota, e saiu de limusina, é o braço do CDS que acha que os pobres cheiram mal.



3




A última é a Polícia Judiciária ou outras polícias que combatam os criminosos, terem obrigatoriamente que cumprir o código da estrada, e não exceder os limites de velocidade. Sempre que persiga meliantes, os limites não podem ser ultrapassados. A partir de agora, rouba-se, e foge-se a grande velocidade! Temos, por isso, ladrões a proteger ladrões.

Entretanto, temos um Presidente da República fora da lei – assina diplomas que violam a Constituição –, e agora com o acórdão do Tribunal Constitucional – que proíbe o corte do subsídio de férias e Natal – fica colado às referidas tropelias do governo.

                Ainda um ministro que tira uma licenciatura à la minute com a maior desfaçatez sorri para as câmaras de televisão – está tudo legal. Está dado o mote para a corrida às licenciaturas.

Quem achar que este pesadelo é apenas um trovão passageiro, engana-se, virão mais medidas para alimentar o pesadelo, a menos que nas férias (quem as tiver), os Portugueses possam aproveitar o tempo livre e se questionarem qual o seu papel nisto e, a partir daqui, retomar então nas mãos o seu destino, e combater os rufias que nos têm levado à desgraça. O termos sido passivos, tem levado à falsa ideia que somos um povo amorfo – que tudo consente e que deixa o campo livre a ratos de esgoto.


Abel Rodrigues"



10 comentários:

Observador disse...

Perfeita a descrição.

Outras maleitas encontraríamos, decerto, mas ... uma coisa de cada vez.

This is Portugal.

Sonhadora disse...

Minha querida

Infelizmente tudo se repete, um texto que continua actual.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Clarisse Silva disse...

Olá Observador

Uma coisa de cada vez, ou duas ou três... O que é certo é que é preciso expor as coisas, para que algo mude (ou não)!

Agradeço.

Clarisse Silva disse...

Olá Sonhadora,

Este texto foi publicado num jornal que saiu há dias.

Agradeço.

Maria Luisa Adães disse...

A história se repete!

Maria Luísa

Maria Luisa Adães disse...

Mas deve continuar a expandir seus textos e talvez um dia, a história deixe de se repetir.

Maria Luísa

Fê-blue bird disse...

A história repete-se mas o nosso povo não aprende a lição.
Nunca é demais divulgar estas notícias.

Beijinhos amiga Clarisse.

Fê-blue bird disse...

A história repete-se mas o nosso povo não aprende a lição.
Nunca é demais divulgar estas notícias.

Beijinhos amiga Clarisse.

Clarisse Silva disse...

Olá Maria Luisa Adães,

É verdade, mas está nas nossas mãos mudar a situação.

Agradeço a presença.
Saudações.

Clarisse Silva disse...

Olá Fê,

Pois é, nem mais: "povo não aprende a lição." Será que algum dia vai acordar deste marasmo?!
É que já não há paciência!

Agradecida.
Beijinhos.