terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Proliferam


Proliferam palavras em explosão de guilhotina na carne humana. Jazem corações espatifados aos olhos, alimentando a mente de sangue fresco como veneno. É só deixar fluir que ele espalhar-se-á, tomando conta da pouca Luz que existe… 

Clarisse Silva

2 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bom. São os dias de hoje.Parabéns.

Rogerio G. V. Pereira disse...

A pouca luz já foi totalmente
tragada
não vemos nada
nem olhos esbugalhados
chegam para ver
tantos corações despedaçados

Chegámos à orgia do horror
e começam a faltar
as palavras que, antes, proliferaram

Este é o quadro
que mantém o cansaço
(de que falo)