sexta-feira, 1 de março de 2013

Palavras gastas



Estou farta de palavras gastas. Palavras ocas no meio de seres aglutinados à procura de fama estéril. Palavras adornadas à vista e petrificadas ao vazio interior. Raspadas em muros, sinto-as dormentes, correndo indolentes por aí. Chegam ao destinatário que as recebe hilário, sem perceber a morbidez que as acompanha, cora-se-lhe a tez na ignorância da manha do emissor. Ri-se este… Mais uma captura, um caminho para a cura da necessidade de atenção.



Escrito algures no tempo.
© Direitos de autor reservados.

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Já somos dois...
Gostei do teu blog.
Um beijo.

Fê Blue bird disse...

E agora três...

E como tudo isto cansa minha amiga.

beijinho

Clarisse Silva disse...

Olá Nilson Barcelli e Fê

Agradeço a ambos, os comentários.

Saudações,
Clarisse Silva